PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO AVSI VISITA APACS FEMININA E MASCULINA DE ITAÚNA-MG

“O encontro com vocês vai ficar dentro de mim, foi muito importante”, afirma Alda Vanoni, juíza aposentada que conheceu a metodologia apaquiana

Publicada em 04/05/2017

Na última segunda-feira, 01 de maio, as APACs masculina e feminina, localizadas em Itaúna-MG receberam a visita da presidente da Fundação AVSI, Alda Vanoni. Estavam presentes também Fabrizio Pellicelli, diretor presidente da AVSI Brasil, o diretor vice-presidente, Jacopo Sabatiello, o juiz da comarca de Itaúna, Dr. Paulo Carvalho e a analista de projetos, Mônica Silva.
A comitiva visitou os regimes semiaberto e fechado, entendendo como funcionam os doze pilares da metodologia na prática. Viram de perto como funcionam as unidades produtivas que estão na APAC. Depois foram conhecer a horta e a cozinha, que são coordenadas por recuperandos. O trabalho é um dos elementos essenciais do método apaquiano, já que o tempo ocioso é ocupado por atividades de ressocialização.
No final da visita, Alda relatou que não imaginava encontrar aspectos tão comoventes como os que viu. “Encontrei pessoas, que querem caminhar e crescer, em uma estrutura que ajuda a crescer e a caminhar, nunca vi algo assim na Itália. Minha experiência de cárcere italiana é negativa, espero que seja possível levar a experiência das APACs para lá”, afirma.
“A lei do meu país não permitiria isso, mas conversando com o Dr. Paulo percebi que é necessária ousadia também indo contra aquilo que pareceria lógico. O encontro com vocês vai ficar dentro de mim. Foi muito importante”, completa Alda Vanoni.
O Dr. Paulo também deu seu depoimento, recordando que as características do sistema prisional italiano e brasileiro são muito semelhantes, o que significa que a Itália é tão propícia ao sucesso na implementação do método quanto o Brasil. “Todos os recuperandos que estão na APAC se uniram pela circunstância do crime. Chegaram à APAC desarmonizados. A beleza do método é de como todos ali se unem em harmonia, transformados pelo trabalho realizado pelas APACs”, comenta.
A AVSI Brasil, em conjunto com uma rede de parceiros, desenvolve hoje o projeto “Superando Fronteiras” que busca expandir o método principalmente para os estados do Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraná e Rondônia. O projeto é financiado pela União Europeia, por meio do Instrumento Europeu para Promoção da Democracia e dos Direitos Humanos (IEDDH).
A APAC masculina de Itaúna é atualmente exemplo de sucesso de implementação da metodologia e recebe visitas constantes.Atualmente, a capacidade da comarca é de 195 recuperandos. Por se tornar referência mundial na execução do método, Itaúna foi a cidade escolhida para ser pioneira na criação da APAC feminina. A estrutura foi inaugurada em julho de 2002. Atualmente, a capacidade do local é de 42 recuperandas, sendo que 19 se encontram no regime fechado, 14 no semiaberto e 4 tem saída autorizada para trabalho.

Parceiros

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg